Embalagens

Instalações automáticas de seleção e classificação da RSU para a recuperação de subprodutos valorizáveis e de elevado valor comercial.

As instalações de classificação e seleção de embalagens ligeiras têm como principal objetivo a recuperação de materiais recicláveis e a redução do refugo enviado para aterro. Estas instalações, à semelhança dos pré-tratamentos mecânicos de resíduos, podem ser totalmente automáticas, semi-automáticas ou manuais.

O grau de automatização da instalação é definido por diferentes parâmetros tais como: número de frações para recuperar, grau de pureza, capacidade nominal da planta (tendo em conta a baixa densidade do produto), requisitos mínimos de produção de refugo, bem como a economia de mão de obra.

A Bianna projeta e fabrica os melhores equipamentos para estas instalações (abre sacos, separadores balísticos, crivos rotativos, sistema de aspiração de filme, transportadores, sistemas de perfuração de garrafas, entre outros…) e integra as melhores tecnologias de separação óptica disponíveis e/ou tecnologias de crivagem, separação de vidro e separação magnética e indutiva. Ou, se exigido pelo projeto, linhas de produção da CDR, para uma ótima eficiência do processo.

Tratamento

A Bianna projeta e fabrica instalações para tratamento de embalagens ligeiras integrando as melhores tecnologias de separação existentes no mercado, em função das particularidades da recolha seletiva implementada em cada país.

Outputs

  • PET, PEAD, PEBD, PP, mono-dose, etc. (Polímeros: PET, PEAD, PEBD, PP, MIX, etc…
  • ECAL
  • Metais Ferrosos e Metais Não Ferrosos
  • Papel e Cartão
  • CDR
  • Refugo

Commingled

Materiais Recicláveis Secos

As instalações de classificação e seleção de “materiais recicláveis secos” (commingled) têm como objetivo principal a recuperação das frações recicláveis presentes nestes materiais e a redução do refugo enviado para aterro.

Este tipo de instalações tem como principal particularidade a grande presença de vidro, papel e cartão nos resíduos a serem processados. No caso de vidro, é fundamental separá-lo de forma eficiente numa primeira fase do processo, não apenas para garantir a venda deste produto, mas também para evitar um elevado desgaste sobre os equipamentos instalados, a contaminação dos restantes subprodutos e a sua presença na fração de refugo.

Este tipo de instalações, à semelhança dos tratamentos mecânicos de resíduos ou das linhas classificação e seleção de embalagens, podem ser totalmente automáticas, semi-automáticas ou manuais. O grau de automatização da instalação é definido por diferentes parâmetros tais como: a capacidade de processamento da linha, o número de frações a separar, a qualidade das diferentes frações e o custo local de mão de obra

Tratamento

A Bianna desenha processos de alta eficiência para o tratamento de embalagens ligeiras, garantindo uma óptima separação e recuperação de vidro, papel e cartão, plásticos, metais, etc. A integração das melhores tecnologias disponíveis no processo de tratamento mecânico garante a sua eficiência e um ótimo desempenho deste tipo de instalações.

Outputs

  • Papel
  • Cartão
  • Polímeros: PET, PEAD, PEBD, PP, etc.
  • ECAL.
  • Metais Ferrosos e Metais Não Ferrosos
  • Vidro
  • CDR
  • Refugo

Precisa de ajuda?

Os responsáveis ​​por cada unidade estão à disposição para atendê-lo e tirar suas dúvidas:

Contate-Nos